Geema: Representação de gênero e raça em jogos de videogame

Produzido pela equipe do  Grupo de Estudos Multidisciplinar da Ação Afirmativa (GEMAA), o texto faz uma análise quanto a questão da diversidade em jogos eletrônicos com grande inserção no mercado brasileiro e mundial. Os resultados mostram uma sistemática sobrerrepresentação de homens brancos e sub-representação de mulheres e pessoas não-brancas. Em geral, a indústria de games aparece alinhada às demais mídias no que toca a reprodução de estereótipos de gênero e invisibilização racial.

O texto também destaca dados relevantes sobre o setor de games a partir de pesquisas realizados pelo mercado. De acordo com o 2016 Global Games Market Report, produzido pela Newzoo, existem, ao redor do mundo, cerca de dois bilhões de gamers. A mesma pesquisa também aponta que o Brasil é líder na América Latina em valores movimentados com venda de games, atingindo 1,3 bilhão de dólares em 2016. Segundo outra pesquisa, A Year in Review – Digital Games and Interactive Media, produzida pela Superdata, os games geraram 91 bilhões de dólares em vendas em 2016 no mundo todo.

Clique e confira a publicação na íntegra.

O GEMAA

Grupo de Estudos Multidisciplinar da Ação Afirmativa, o GEMAA é um núcleo de pesquisa com inscrição no CNPq e sede no IESP-UERJ. Criado em 2008 com o intuito de produzir estudos sobre ação afirmativa a partir de uma variedade de abordagens metodológicas, o GEMAA ampliou sua área de atuação e hoje desenvolve investigações sobre a representação de raça e gênero na política e em diversas instituições e mídias (jornalismo, cinema, telenovelas, revistas, videogames). Saiba mais:

 

Voltar

Compartilhe essa notícia: